Podemos dizer que o que dita a construção é um bom planejamento das suas etapas, tanto na obra em si, como na elaboração do projeto.

Quanto mais tempo disponível, melhor – mas nem sempre isso é possível pois, às vezes, as obras são emergenciais ou a partir de oportunidades que não se pode perder.

Neste post de hoje, saliento alguns pontos a se atentar para a melhor definição de quando se construir.

Etapa de Projeto:

Quanto mais tempo você tiver antecedendo o início da obra, maior será o tempo hábil para o seu arquiteto desenvolver e lapidar o seu projeto. Isso inclui soluções mais interessantes, como também mais econômicas.

Entra nesta etapa também os prazos de aprovação do projeto na Prefeitura, que oscilam em determinados períodos dependendo da demanda de trabalho e de profissionais disponíveis, tendo sempre um prazo máximo que gira em torno de 30 dias, podendo ser estendido caso haja necessidade de reapresentação de projeto por qualquer motivo que a prefeitura entender não estar adequado à legislação (isso se chama ‘comunique-se’). A liberação de valores, se for o caso de empréstimos, também exige um período de avaliação de projetos como de rendas do requerente.

Etapa de Orçamentos:

Os orçamentos costumam ser feitos em pouco tempo, mas as vezes exigem visitas e esclarecimentos de instalação se for o caso de materiais diferentes a fim de comparação de valores para uma decisão final. O cote e construa entra nessa etapa afim de minimizar o tempo e ampliar as possibilidades de comparação incluindo fretes e prazos.

Muitas coisas em uma obra, como alguns revestimentos, não existem à pronta entrega, levando até 20-30 dias para entregar – dependendo do porte da obra ou reforma, esse tempo faz uma boa diferença no planejamento.

Uma dica preciosa, é que as empresas geralmente mudam seus valores nas mudanças de ano (mantendo um preço até Novembro ou Dezembro) ou logo após as principais feiras de construção do país (geralmente as principais ocorrem em Março-Abril-Junho). Então atentem-se para verificar a validade de orçamentos e garantir o melhor preço.

Etapa da obra

Períodos de chuva podem atrasar a sua obra tanto pela impossibilidade de se trabalha como por tempo de cura de algumas etapas da construção. O ideal é tentar, ao máximo, direcionar a execução de obras externas aos períodos sem chuva, como o meio do ano. Épocas de temperaturas mais amenas e sem chuvas geralmente garantem uma eficácia melhor da mão de obra e também menos interrupções e desperdícios como contratação extra de caçambas e aluguéis de maquinário.

Feriados também podem ser um prejuízo ao andamento da obra. Evite deixar a obra para próximo aos períodos de festas, os profissionais acabam sobrecarregados em trabalhos e prazos e, além de nem sempre cumprir o prazo, a execução em qualidade pode ser comprometida.

Essa programação geral é mais um bom motivo para ter um profissional capacitado na sua obra, lembrando que obras SEM profissionais, geralmente custam 30% mais, segundo o CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo).